Dicas de Compra e alugar

Na hora de compra o imóvel

  • Novo, usado ou na planta? Saiba o que levar em conta antes de escolher a sua casa

    Por onde começar?

    Segundo especialistas, o primeiro passo é ter uma noção clara do quanto você pode gastar. Afinal, depois de conhecer um imóvel grande em uma localização privilegiada, é muito mais difícil se contentar com uma casa menor em um bairro mais simples. Portanto, tenha consciência do quanto o seu orçamento doméstico pode ser afetado antes de dar início às pesquisas.

    Para facilitar a decisão, responda a algumas questões:

    • Em qual parte da cidade você gostaria de morar?
    • Até quanto você está disposto a pagar?
    • Qual o valor máximo relacionado aos custos extras, como condomínio, por exemplo, você teria condições de pagar?
    • Você tem preferência por imóvel novo?
    • Você estaria disposto a fazer reformas?
    • Você gostaria de morar perto do local de trabalho para poder ir a pé?
    • Estar próximo de conveniências, como shoppings, supermercados, restaurantes, entre outros, seria importante para o seu dia a dia?
    • Você não dirige, depende de transporte coletivo e, portanto, precisa morar perto de uma parada de ônibus ou lotação?
    • Caso você deseje um apartamento, ter elevador é fundamental?
    • Você tem animais de estimação que precisam de mais espaço?
    • A sua família possui mais de um automóvel?
    • Você dá mais valor para imóvel menor, mas em boa localização, ou prefere um imóvel grande em um local mais afastado do centro da cidade?
    • Quantos quartos a sua casa precisa ter?
    • De quantos banheiros você precisa?
    (FreeDigitalPhotos)

    Com as respostas dessas questões em mente, você terá mais clareza na hora de começar a procurar a sua casa


    (FreeDigitalPhotos)

    Imóvel na planta

    Vantagens

    • Normalmente, o preço é mais baixo do que um imóvel pronto. A economia pode ser de até 30% em comparação a um imóvel pronto;
    • Durante a obra, o comprador faz os pagamentos sem juros. Depois de finalizada a construção, pode pagar o restante ou buscar um financiamento.

    Desvantagens

    • Obviamente, a entrega das chaves demora mais, pois o imóvel ainda precisa ser construído;
    • Dependendo da construtora, você não terá como saber exatamente como ficará o imóvel quando finalizado.

    (Divulgação / Zaffari Lora)

    Imóvel novo

    Vantagens

    • Possibilidade de dar uma entrada e financiar o valor restante, garantindo as chaves do imóvel em curto prazo;
    • Apesar do valor ser maior, não há gastos com reparos;
    • Modernidades dos lançamentos agregam valor ao empreendimento, que conta com uma ampla infraestrutura com piscina, serviços pay per use, salões de festas, entre outras facilidades.

    Desvantagens

    • O preço costuma ser mais alto do que um imóvel usado. Além disso, os corretores trabalham com valores tabelados, impossibilitando negociações;
    • A metragem dos novos empreendimentos costuma ser menor do que os imóveis mais antigos.

    (SXC)

    Imóvel usado

    Vantagens

    • Pode ser consideravelmente mais barato do que um imóvel novo localizado na mesma região;
    • Possibilidade de negociação com os proprietários é maior;
    • Costumam ser maiores do que os apartamentos dos empreendimentos atuais;
    • Móveis feitos sob medida podem permanecer no imóvel, caso seja uma opção do vendedor, já que costuma ser mais difícil adaptá-los em outros ambientes.

    Desvantagens

    • O estado de conservação do imóvel pode trazer dificuldades, pois reformas podem ser necessárias, gerando mais custos ao comprador;
    • A documentação pode ser mais difícil de ser reunida.

    Fontes: guia do comprador

Dicas de Aluguel

  • (FreeDigitalPhotos)

    Vistoria

    • Deve ser a mais minuciosa possível, com fotos datadas, a marca, tipo e cor da tinta das paredes e teto, quantidade de armários e gavetas, o estado e material dos puxadores em cada cômodo, o tipo dos azulejos dos banheiros e cozinhas e até mesmo a quantidade de furos nas paredes;
    • Teste os chuveiros, pias, descargas e toda a parte elétrica e hidráulica, de preferência, com um especialista;
    • Vale perguntar ao síndico ou ao porteiro como é a vizinhança e a segurança;
    • Outra dica dada é sempre visitar mais de uma vez o lugar antes de locar e, de preferência, durante o dia para ver melhor as imperfeições;

    (FreeDigitalPhotos)

    Contrato

    • O proprietário só pode rescindir a locação por acordo (com o inquilino) ou venda do imóvel. Caso contrário, deve pagar a rescisão;
    • Já quem aluga pode rescindir a qualquer momento, desde que pague multa, geralmente de três meses. O valor também pode ser estipulado pela Justiça;

    (FreeDigitalPhotos)

    IPTU, condomínio e taxas extras

    • O IPTU deve ser pago pelo dono do imóvel, mas é uma cobrança negociável. Na prática, quem paga é o locatário. Mas, se for assim, deve constar no contrato;
    • Lembre-se que, em caso de inadimplência do inquilino, é o dono que leva o prejuízo, pois a Fazenda Pública poderá levar a leilão o imóvel;
    • O condomínio é obrigação de quem vai alugar um imóvel;
    • As taxas extras, muito comuns em prédios e condomínios, geralmente são responsabilidade do dono do imóvel, mas dependem do motivo;

    (FreeDigitalPhotos)

    Infiltrações e vazamentos

    • Se foi originado pelo inquilino, ele paga;
    • Em todos os outros casos, quem paga é o proprietário;
    • Comunique ao locador imediatamente, por escrito, caso haja alguma inconformidade no imóvel;
    • Nunca faça obra por conta própria e sem autorização, também, por escrito;

    (FreeDigitalPhotos)

    Pintura

    • Cobrança de taxa de pintura não é válida;
    • Porém, o locatário é obrigado a devolver o imóvel no estado que o recebeu;
    • Se a pintura estiver boa, apenas desgastada (amarelada) pelo tempo, não é obrigado a pintar;
    • Não há taxa de pintura, o que ocorre é que o locador repassa o custo de pintura se a vistoria constatar que a pintura não está boa;

    (FreeDigitalPhotos)

    Imposto de Renda

    • Tanto locador quanto locatário devem declarar no Imposto de Renda a locação firmada;

    Fontes: O globo economia